domingo, 31 de dezembro de 2017

PRA COMEÇAR A SEMANA (O MÊS, O ANO...)

Clichê ou não, FELIZ 2018 a todos!

quarta-feira, 27 de dezembro de 2017

ADEUS ANO VELHO

Mais um ano se passou... como na música A Lua e Eu, de Cassiano. E nunca é demais se fazer uma retrospectiva geral de nossas vidas em todos os aspectos. Do amoroso ao profissional/educacional ( até os famosos nem-nem), passando pelo político, deve-se pensar nas coisas mais relevantes que marcaram o ano e, principalmente, naquilo que fez a grande diferença como mudanças de emprego, mudanças nas regras do jogo, entre elas reformas trabalhistas e revogação de leis como de redução de carga horária para quem tem familiares sofrendo de graves enfermidades, novas uniões afetivas e empresariais, troca de domicílio, enfim, em tudo que, de alguma forma, trouxe algo novo, afastando o velho, mesmo que tenha sido apenas uma falsa ilusão. E neste particular, na política que rege nossas vidas, pode-se pensar no que tem sido o governo federal de Temer - aquele dos sucessivos escândalos de corrupção - se valeu à pena o impeachment, se o modelo atual deve continuar, se as instituições estão funcionando como deveriam, etc.,; no âmbito estadual, de Pezão e os muitos asseclas, este ninguém tem dúvida que foi a vergonha nacional e, finalmente, naquele do seu município, o mais importante, pois é onde todos moram, se os serviços públicos são bons, se os políticos fazem o que devem ou se é apenas a continuidade de um processo retrógrado e uma instituição carcomida que devem sofrer uma reforma ampla, geral e irrestrita? Com a palavra e com o pensamento voltado para a retrospectiva de fim de ano, você - cidadão, contribuinte e eleitor - que tem a obrigação de pensar melhor antes de eleger pessoas que vão determinar como será a vida de todos. 

FORA, GILMAR!

Pelas muitas imoralidades, incoerências e atitudes, minimamente, suspeitas praticadas ao conceder habeas corpus a torto e a direito para alguns dos criminosos mais impiedosos, como políticos e empresários que roubaram o dinheiro da saúde, da educação, dos transportes, da segurança, da previdência e dos salários, além do sonho e a esperança de milhões de brasileiros e brasileiras de se passar o País a limpo,  o ministro "nada supremo" do STF deveria sofrer impeachment, sim, e, provados culpas, excessos e desvios, ser preso o quanto antes sem nenhum tipo de benefício como prisão domiciliar, tornozeleira eletrônica, direito a regime semi-aberto ou qualquer um daqueles que ele deu, por exemplo, ao médico especialista em reprodução humana que estuprou dezenas de pacientes; ao político mais ficha suja do Brasil; a um empresário campeão de corrupção ativa e passiva; ao chefe da máfia dos ônibus do Rio de Janeiro (com o qual tinha relação familiar); a um ex-governador que comprava votos com cheques-cidadão; deputados e senadores flagrados praticando atitudes indecorosas como transitar com dinheiro sem origem e pedir favores a acusados na Lava Jato e tantos outros inimigos da Nação e lavradazes contumazes. Sua arrogância, petulância e seus gestos de supremacia para com a maioria da população e até mesmo para com os colegas dos Tribunais onde atua - mesmo tendo ele notável saber jurídico, como parece - não pode continuar prevalecendo e provocando a ideia de que vale a pena roubar, estuprar, matar ou praticar crimes hediondos nesse País e ainda sair pela porta da frente livre, leve, solto e rindo de nossa cara.

terça-feira, 26 de dezembro de 2017

PRA COMEÇAR A SEMANA

Vocês aí, do alto de seus cargos e da arrogância: quatro anos passam num piscar d'olhos! (Contando: 4, 3...)

quinta-feira, 21 de dezembro de 2017

PANORAMA

ENGODO ELEITORAL
O PMDB é, para muitos, o maior responsável pela institucionalização da onda de corrupção que se instalou no País. Sempre presente em tudo de ruim que vem acontecendo na política, com vários de seus representantes envolvidos em coisas escusas e decisões muitas vezes nada republicanas, e ao lado dos detentores do poder desde que chegou ao fim o período militar - aliás, quando a corrupção não era sistêmica, endêmica e sindrômica e as pessoas não viviam com medo como agora - o partido resolveu, em convenção nacional, novamente, mudar de nome e voltar a se chamar MDB - Movimento Democrático Brasileiro -, uma nova armação para atrair os incautos que podem achar que "serão recuperadas a credibilidade, as causas claras e a pujança do partido que garantiu a governabilidade, em defesa das agendas sociais, dos governos FHC, Lula e Dilma ".  E, claro, com vistas ao pleito do ano que vem quando o País deve clamar por mudanças. Daí a troca, PMDB tira o P, entendeu?





PAI DE SANTO
E por falar em mudança, engodo, traição, oportunismo e na convenção do PMDB, que voltará a se chamar apenas MDB (Movimento Democrático Brasileiro), mesma sigla adotada durante o período do bipartidarismo chamado pelos 'notáveis do partido de ditadura militar ' (1964-1985), uma cena marcou o evento e ganhou destaque em jornais de todo País pelas gargalhadas que proporcionou. Foi quando Pai Uzêda, conhecido pai de santo do Congresso Nacional, subiu ao palco logo após a chegada do presidente Temer e usou folhas de guiné para afastar o mau olhado do presidente dizendo que ele estava sendo vítima de 'muita macumba' e que o 'trabalho' feito contra o peemedebista ( ou emedebista, caso a 'marca' já tenha sido registrada) era para matá-lo, por isso ficou doente. E para os milhões de brasileiros e brasileiras que Temer e sua quadrilha vêm matando de fome, no SUS e de raiva, Pai Uzêda? Não tem um jeito pra acabar com a mandinga, não?


CARA DE PAU
Durante o 'momento de fé' que aconteceu na armação, ops, convenção do PMDB, com Pai Uzêda dando a bênção a Temer, muitos outros lances pitorescos aconteceram para comprovar que era tudo um grande espetáculo mesmo. Para se ter ideia, Temer não iria e acabou "fondo" - como diria o ex-jogador Fio, do Flamengo -, o Pai de Santo subiu para defumar, benzer, tirar tudo de mal do presidente após driblar a segurança e o líder do governo, o senador impoluto e muito família, Romero Jucá, fazer sinal com o dedo indicador que o curandeiro era doido. Mas vamos aos verdadeiros fatos: Pai Uzêda concorreu ao cargo de vereador no Rio de Janeiro, em 2016, pelo Partido Progressista e pode estar querendo se filiar ao 'novo partido' pelos minutos de fama que ganhou. Segundo a coluna "Expresso", da Revista "Época", ele teve sua hospedagem - quatro diárias e alimentação de Roberval Batista de Uzêda, 52, vulgo Pai Uzêda - em um hotel quatro estrelas de Brasília faturadas em nome do diretório nacional do PMDB, que também hospedou outros participantes do evento. Ô glória! Ô farra de dinheiro (certamente, público)! Ô armação! Ô velho PMDB de sempre!

A JUSTIÇA QUE QUEREMOS

Muitas são as perguntas que todos se fazem quando trata-se do Supremo Tribunal Federal (STF), sua importância, seu custo, seu verdadeiro papel e o porquê de a maioria dos ministros poderem, praticamente, tudo quando refere-se a dizer quem cometeu crime e definir o veredicto, além da prerrogativa de contrariar o que parece óbvio para a maioria dos 'mortais' . Vejam o que faz, por exemplo, Gilmar Mendes - e o que não faz a presidente Carmém Lúcia e outros pares que só dizem amém - ao conceder "Insulto" de Natal a Adriana Ancelmo, esposa do arqui-inimigo do Rio e da Nação, Sérgio Cabral, determinando seu recolhimento domiciliar por ter filhos menores de idade (só no Rio existem 326 presidiárias com filhos menores de 12 anos),  a rejeitar denúncias contra o senador Benedito de Lira, os deputados Arthur Lira, Eduardo da Fonte e José Guimarães e a suspender inquérito contra o governador do Paraná, - e agora vice-presidente do PSDB - Beto Richa, tudo isto esta semana e, no caso dos políticos, sob a alegação de que "não haviam indícios mínimos de prova que justificassem a instauração de ação penal".

TÁ DE BRINCADEIRA?

Mas quando se fala no STF de Gilmar Mendes e em suas tresloucadas decisões que também concederam habeas corpus a criminosos como Roger Abdelmassih, Eike Batista, Jacob Barata, José Riva (maior ficha suja do Brasil) e Garotinho (que acaba de ganhar as ruas), bem como outras referentes a manter Sérgio Cabral no Rio, logo surge o bordão de Datena, conhecido apresentador de TV, que não sai da cabeça de ninguém. As atitudes, também estranhas e imorais do juiz- também conhecido como 'o mais eficiente laxante da justiça brasileira', além de muito estranhas, já que possui inúmeras ligações com pessoas ligadas aos mais variados crimes de corrupção como, por exemplo, a Lava Jato, bem como alguns de seus negócios empresarias receberem verbas governamentais (em dois anos, repasses aumentaram 1.766%), deveriam, fôssemos um país sério e tivéssemos um Supremo à altura, levar este douto senhor a ser julgado pela história atual. A de hoje, a de agora. Não àquela que quando chegar deverá dizer que Gilmar Mendes foi um ministro do STF com notável saber jurídico mas que nunca se sentia impedido de julgar nada nem ninguém, tripudiava encima das pessoas e até das próprias instituições e colegas e sempre se considerava acima de qualquer suspeita. 





quarta-feira, 20 de dezembro de 2017

INSULTOS DE NATAL

Muitas são as perguntas que todos se fazem quando trata-se do Supremo Tribunal Federal (STF), sua importância, seu custo, seu verdadeiro papel e o porquê de a maioria dos ministros poderem, praticamente, tudo quando refere-se a dizer quem cometeu crime e definir o veredicto, além da prerrogativa de contrariar o que parece óbvio para a maioria dos 'mortais' (aliás, algo que eles têm a certeza de não ser). Vejam o que faz, por exemplo, Gilmar Mendes - e o que não faz a presidente Carmém Lúcia e outros pares que só dizem amém - ao conceder "Insulto" de Natal a Adriana Ancelmo, esposa do arqui-inimigo do Rio e da Nação, Sérgio Cabral, determinando seu recolhimento domiciliar por ter filhos menores de idade (só no Rio existem 326 presidiárias com filhos menores de 12 anos),  a rejeitar denúncias contra o senador Benedito de Lira, os deputados Arthur Lira, Eduardo da Fonte e José Guimarães e a suspender inquérito contra o governador do Paraná, - e agora vice-presidente do PSDB - Beto Richa, tudo isto esta semana e, no caso dos políticos, sob a alegação de que "não haviam indícios mínimos de prova que justificassem a instauração de ação penal". Como diria um conhecido apresentador de TV: tá de brincadeira? As atitudes, no mínimo, estranhas e imorais de Gilmar - também conhecido como 'o mais eficiente laxante da justiça brasileira', além de muito estranhas, já que possui inúmeras ligações com pessoas ligadas aos mais variados crimes de corrupção como, por exemplo, a Lava Jato, bem como alguns de seus negócios empresarias receberem verbas governamentais (em dois anos, repasses aumentaram 1.766%), deveriam, fôssemos um país sério e tivéssemos um Supremo à altura, levar este douto senhor a ser julgado pela história atual. A de hoje, a de agora. Não àquela que quando chegar deverá dizer que Gilmar Mendes foi um ministro do STF com notável saber jurídico mas que nunca se sentia impedido de julgar nada nem ninguém, tripudiava encima das pessoas e até das próprias instituições e colegas e sempre se considerava acima de qualquer suspeita. Ou que cometeu tais e quais crimes de conduta, de responsabilidade e outros que, porventura, possam ser revelados. Mas que a população brasileira atual, de hoje e de agora, vê como ele é, o que pensa e o que faz quando ri da desgraça alheia, protegendo os seus supostos interesses. A mesma que exige um julgamento imediato para ele e para qualquer outro que possa ter contrariado a lei dos homens.

FIM DE FESTA

Há poucos dias do Natal, data comemorativa que simboliza o nascimento de Jesus Cristo e do encerramento do ano - época em que a maioria das pessoas costuma a rever como tem sido sua vida e se tornar mais 'afetuosa - muitos têm sido os motivos e os personagens da economia, da Justiça e, principalmente, da política para estragar toda a festa. As instituições, então, igualmente, marcantes pelos variados e vastíssimos episódios ligados à corrupção sistêmica, endêmica e sindrômica  em que mergulharam o País. Se pretendêssemos elencá-los, em poucas linhas, seria algo bem próximo do improvável ou, no mínimo, entediante para quem quer tentar esquecer o triste e melancólico 2017 que escreveu as piores páginas da história do Brasil e do mundo quando trata-se de ausência de interesse ou compromisso com o bem comum. A cronologia começaria no dia primeiro de janeiro e iria até agora, este momento, pois os exemplos de imoralidade, desperdício de dinheiro público, inexistência de meritocracia, mau uso da máquina estatal, casuísmo, altos salários e mordomias nos Três "Podres" Poderes, roubalheira por todos os lados, justificativas injustificadas, cenas e gravações incontestáveis e verborragia foram - e têm sido - constante e não deram - e não dão - sossego um minuto sequer. Centenas, milhares de prisões, delações, investigações e flagrantes da PF sobre rios de dinheiro desviados, caos na saúde, na educação, nos transportes - e nos esportes - mortes de incontáveis policiais (civis já se perdeu a conta), enfim, uma 'Guerra dos Muitos Anos' travada entre as instituições e a criminalidade - cujo braço forte e impiedoso é a corrupção presente em ambas e que vem levando a sociedade a sua maior derrota - pintaram o quadro dantesco que aí está e que promete se repetir nos anos vindouros se a população permitir. Por isso, é bom ficarmos mais atentos quando se aproximarem as campanhas eleitorais e o festival de mentiras for pro ar com os "cândidos" prometendo tudo aquilo que todos sabemos não acontecerá. Mesmo assim, com a esperança de melhores dias, devemos acreditar que é possível se fazer um Pais melhor desde que não fiquemos apenas esperando.

quinta-feira, 14 de dezembro de 2017

PANORAMA

LULA PRESIDENTE

Alguém duvida que, em 2018, Lula chega à presidência? Eu e muita gente boa por aí somos capazes de apostar uma grana alta que ele chega, sim. Mas à prisão de segurança máxima, em Presidente Bernardes, por tudo que fez como chefe do Mensalão, do Petrolão e por tantos outros crimes praticados  como corrupção passiva, falsidade ideológica, lavagem de dinheiro e, principalmente, por aquilo mais próximo do julgamento na segunda instância (o TRF da 4a. Região marcou para 24 de janeiro) relativo à compra do tríplex que todo mundo sabe que é dele e a reforma foi feita pela OAS a seu 'pedido'. Assim, também é pule de 10, a condenação e a inelegibilidade pela Lei da Ficha Limpa, mesmo a petralhada negando e dizendo que a Justiça persegue um "santo homem".

RODRIGO É 12

O PDT, eterno partido de Brizola, Lupi e até do companheiro João do Abacaxi, de Quissamã, acaba de ganhar um grande reforço. Depois de quase dois anos no PV, o prefeito de Niterói, Rodrigo Neves, também resolveu cerrar fileiras no 12 pensando, quem sabe, em alçar voos mais altos ano que vem (apesar de "negar, peremptoriamente, que não vai disputar o governo do Estado"). E nada melhor que um partido da dimensão de um PDT que, inclusive, tem políticos dispostos a disputar a presidência, como Ciro Gomes que também marcou presença no evento ao lado de outras personalidades do mundo político, empresarial, além de simpatizantes que lotaram um conhecido estabelecimento comercial localizado no Cafubá, região oceânica da cidade.

BRINCANDO COM FOGO

Se faltava alguma coisa para o governo Temer confirmar que está na corda bamba, com o afastamento de um general do Exercício de suas funções, só porque falou a verdade, não falta mais nada. Mandar alguém para casa, no caso de Mourão, colocar o pijama e ficar "quietinho", pode ter sido o estopim para algo muito grave. A população brasileira conta, hoje, com pouca gente a defendê-la, de fato, e quando um general tem a coragem de dizer que o presidente tem feito tudo que pode para se segurar no governo e que este é um balcão de negócios, além de ser a mais pura verdade, veio da garganta de um patriota, um bravo guerreiro, de reputação ilibada e respaldado por uma instituição que jamais deixará de cumprir com suas obrigações. Cuidado, Temer, quem brinca com fogo faz xixi na cama.

PALHAÇADA

Uma vez palhaço, sempre palhaço. O deputado Tiririca, aquele dos milhões de votos de repúdio, que passou quase dois mandatos inteiros sem fazer nada, acaba de provar que a política nacional é mesmo uma grande palhaçada. Ele, no início da semana passada, subiu "ao palco", pela primeira vez, para anunciar que renunciava ao mandato. Só que a partir de 2018, quando o período legislativo terá se esgotado. Com fantasia ou não, como é comum aos palhaços da política, Tiririca deixou a máscara cair e confirmou não saber ainda o que fazem no Congresso Nacional. E tem mais uma do artista: disse que votaria em Lula, novamente, pois, para ele, foi o melhor presidente do Brasil. Outra de suas piadas de mau-gosto que esperamos não refletir a realidade da eleição do ano que vem. Nem por brincadeira.

SEM REFORMA

A teimosia, claro, bem depois da mania de colocar a mão no dinheiro dos outros (conhecida como ladroagem, desvio, corrupção...) é outra das principais características de um mau político. Vejam o que vêm fazendo o presidente sem voto, Michel Temer Lulia (ironia até no nome) e seus muitos ladr..., ops, correligionários e defensores - a qualquer custo - do governo, ao insistirem que a Reforma da Previdência é a melhor alternativa para o País (que eles tanto roubam) e deverão ter os 308 votos necessários para sua aprovação. Especialistas, isentos e sérios, dizem que é impossível, hoje, se atingir tal número e que a votação - um dos alvos principais do governo ao lado da manutenção da liberdade do presidente e outros do PMDB - deve ficar para fevereiro. Pessoalmente, além de torcer para que se encontre outro jeito de economizar dinheiro (quem sabe diminuindo a roubalheira, mordomias, número de parlamentares e benesses aos poderosos?), não acredito que se aprove a retirada de direitos adquiridos do trabalhador. Não mesmo.





 

quarta-feira, 13 de dezembro de 2017

FAKE NEWS

Mais conhecido como notícias falsas, é um termo novo, ou neologismo, usado para se referir a notícias fabricadas que não têm nenhuma base na realidade (no máximo uma fumacinha) mas são apresentadas como sendo factualmente corretas. Com o surgimento da internet e suas redes sociais cada vez mais populares e capazes de espalhar as notícias - falsas ou não -, com uma velocidade nunca dantes imaginada e poder de fogo suficiente para provocar grandes destruições em todas as áreas, as fake news (que às vezes visam lucro financeiro) vêm repercutindo muito no campo da política, onde procuram ser nocivas, como aconteceu, recentemente, com o  Brexit (saída do Reino Unido da União Europeia) e a eleição de Donald Trump à presidência dos Estados Unidos. Em sua controversa conta no Twitter, Trump se referia às fake news com críticas diretas à imprensa em meio a denúncias de bots (robôs virtuais simuladores de ações humanas) que compartilhavam milhares de notícias falsas sobre a adversária de campanha Hillary Clinton, durante o período eleitoral. E, aí, deu no que deu. A verdade não vive o seu melhor momento. Na sociedade da informação e dos conteúdos virais, as inverdades - ou completas mentiras, para ser mais claro - ganham força nas redes sociais e apps de mensagem, como o WhatsApp. Por aqui, abaixo da linha do Equador, prolifera a  “era da pós-verdade” (movimento caracterizado pela valorização dos conteúdos carregados de emoção ou opinião em detrimento de informações devidamente verificadas) que reina em textos, imagens e áudios. Exemplos são as pesquisas de opinião para as eleições de 2018 para presidente da República, onde os grupos de Bolsonaro e Lula, que se alternam nos primeiros lugares - segundo seus simpatizantes - travam uma verdadeira guerra de fake news e cada qual, a sua maneira e com os dispositivos que dispõe, usa e abusa deste recurso. Como não há legislação específica, tampouco meios para se combater isto, continuam despontando notícias de sátira e histórias comprovadamente falsas mas que têm um enorme apelo popular na cultura e são consumidas por milhões de pessoas. Como acaba de acontecer na "renúncia" de Tiririca para a entrada de um suplente que sequer disputou a última eleição, os mais de 50% de votos nulos e abstenções provocando um novo pleito com candidatos novos e tantos outros fake news curiosos e engraçados.




segunda-feira, 11 de dezembro de 2017

PRA COMEÇAR A SEMANA

O governo federal disse que vai aprovar, sim, a reforma da Previdência. Nos bastidores, dizem que compraram votos suficientes para isto. E que mais de 350 deputados se comprometeram a retirar direitos adquiridos dos trabalhadores. Resta esperar para saber se a "mercadoria" será entregue.

SERVIDORES RECEBEM ABONO

Depois de mais de três anos de pura abstinência, caristia e "impossibilidade contábil", servidores, finalmente, vão receber R$1.000 de Abono Salarial. Mas, pra tristeza geral - menos pros felizardos - isto acontecerá apenas em terras capixabas. Cerca de 90 mil servidores, ativos e inativos, do governo do Estado do Espírito Santo, vão receber o benefício e fazer suas famílias mais felizes. E não serão só os servidores do Estado, não. A prefeitura de Serra, município produtor de petróleo, também vai engordar a conta de seus colaboradores com R$100. É pouquinho, mas, em tempos de crise, já ajuda na ceia de Natal. Parabéns à turma do ES por poder reconhecer os verdadeiros responsáveis pelo funcionamento da máquina pública.

quinta-feira, 7 de dezembro de 2017

PANORAMA

SEM TRÉGUA

Quando se pensa na corrupção endêmica que, há muitos anos (na verdade desde o desembarque de Dom João quando recebeu 'de presente' de um traficante de escravos a melhor casa da cidade), vem destruindo o país, logo surge a ideia de que o fim está muito distante, haja vista seu grande poder entranhado, principalmente, em todas as instituições públicas, privadas e na cultura de todos que, desde o princípio, corrompem ou são corrompidos, não importa o tamanho da ilicitude - a cervejinha pro guarda - e da decomposição. O famoso 'todo mundo faz'... Entretanto, muitos continuam cumprindo a obrigação de ser honestos e, no caso das instituições, fazendo o que tem de ser feito para cumprir a lei e punir aqueles que, de alguma forma, participam da engrenagem corrupta. Como, por exemplo, boa parte da Justiça, da Imprensa, as redes sociais sérias, alguns poucos políticos e outros que se preocupam com o próximo e com o futuro do País. 

TODOS JUNTOS 
 
Confirmando a tese de que nem tudo está perdido e estamos, literalmente, em guerra - a qual não podemos perder - nesta semana participamos do ato "Educação, sim! Corrupção, não! na UERJ, promovido pela própria universidade, o Ministério Público Federal e outras instituições públicas e da sociedade civil também preocupadas com tudo que aconteceu - e continua acontecendo - no Brasil nos últimos anos. O evento fez parte da celebração do Dia Internacional de Combate à Corrupção (09/12) e marcou o lançamento carioca da campanha #TodosJuntosContraCorrupcao, para prevenir a corrupção com ações de educação e cultura. Entre os temas mais relevantes estavam apresentações de boas práticas educativas e culturais para valorizar o orgulho de ser honesto desde a infância e ações que devem ser multiplicáveis em escolas e outros espaços com vistas a construir uma sociedade menos suscetível à corrupção. A tarefa é árdua, sim, mas se cada um de nós fizer sua parte, primeiramente, sendo 100 % honesto e, claro, parecendo honesto, divulgando os bons exemplos e denunciando os maus, o resultado será um País mais justo para todos e um inferno para os que insistirem na ganância, no egoísmo, em querer levar vantagem em tudo. E roubar.

CONGRESSO: SERVE PRA QUÊ?

Mais uma vez, pesquisa do Datafolha acaba de revelar ao mundo, entre outras coisas (daquela coisa chamada política e políticos nacionais), o que o mundo todo já sabe: que 60 % dos entrevistados consideram o Congresso Nacional ruim e péssimo e apenas 5% da população acreditam em deputados e senadores. Ou seja, que é necessário se fazer uma grande reforma política, a começar pelas eleições do ano que vem, reformando tudo, quem sabe, deixando de fora algo em torno de 513 deputados (entre mortos e feridos, pouquíssimos deveriam ser salvos) e a grande maioria dos 81 senadores que também não serve pra nada? Quem sabe, acabando com o grande ralo existente, onde a maioria dos projetos não tem por objetivo atender as principais reivindicações e vai para aquele lugar e com o esgoto para onde deveriam ir todos os ratos (se bem que até os mamíferos têm importância na cadeia) Cadeia, xiiiii!? 

ZORRA TOTAL

O Estado do Rio de Janeiro está mesmo entregue às moscas, à  própria sorte e tem dado o pior dos exemplos que se pode dar a quem o tinha como o lugar mais bonito para se viver e para investir, apesar dos índices de criminalidade. E isto foi provocado pelos últimos governos, basta olhar para os presídios, penitenciárias e cadeias - e até para as prisões domiciliares e para os calcanhares - e contabilizar o número de autoridades que, por ora, perderam o direito à liberdade. A começar pelos ex-governadores Sérgio Cabral, Anthony Garotinho e Rosinha Matheus, os deputados Jorge Picciani e Paulo Mello, presidente e ex da Alerj e Edson Albertassi, além de ministros do TCE, empresários e tantos outros que expropriaram usurparam, defraudaram, enfim, roubaram tudo que puderam da população fluminense e hoje deixaram o estado desmoralizado e em situação de penúria total. Sem dinheiro para cumprir com seus muitos compromissos e à mercê de uma Justiça que se desdobra para manter os bandidos e canalhas presos. Sendo assim, com uma quase total falta de controle e de mando, de um lado, bandidos, ainda soltos e do outro, agentes públicos de segurança ocupando as primeiras páginas dos jornais fazendo selfies com traficantes presos, numa clara demonstração de que o Rio é uma zorra total.

 PÉS E MÃOS GRANDES

E por falar em maus exemplos, o criminoso preso - até que o 'colega' Gilmar Mendes o liberte também - Sérgio Cabral, acaba de sair (não da cadeia, felizmente) com mais uma grande tirada bem ao seu estilo debochado e irreverente demais pro meu gosto. Ele acaba de declarar que 'sempre foi um grande realizador e que não é culpado pelo caos no Rio de Janeiro' (faltou dizer que era honesto e que a culpa é da Adriana gastadeira, sua mulher). E mais: 'que a culpa é do governador Pezão'! Tirando a mitomania e os demais delírios próprios de quem, desesperado, sabe que tá sentado num nabo daqueles, até que Cabral acertou quando disse que Pezão é um dos grandes responsáveis pela bandalheira e roubalheira instaladas no Rio pois, afinal de contas, ele nos governos de Cabral, Garotinho e Rosinha - seus padrinhos políticos  -  foi secretário, supersecretário e vice-governador e, portanto, impossível não saber ou participar dos principais 'esquemas' montados'.

 VALE TUDO

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE), instado a se pronunciar sobre as candidaturas (ou pré, como se diz na gíria de quem tem tem medo) de Bolsonaro e Lula, ou Lula e Bolsonaro - dependendo da importância, idade e comprometimento com a Justiça - disse que não pode puní-los, sequer multá-los, pois o que os dois vêm fazendo nas reuniões, nos comícios, ops, nos atos políticos e nas redes sociais não caracterizam pedido de votos. Estão apenas expondo seus pontos de vista e antecipando possíveis candidaturas caso se consolidem depois das convenções partidárias. Como estamos num país do absurdo, do jeitinho, da corrupção, não somos sérios mesmo e o TSE é presidido por Gilmar Mendes, campeão de imbecilidades e atos não muito ortodoxos e compreensíveis à luz da ética, até que a justificativa tem amparo "legal". Oxalá, durante as eleições de 2018, isto tudo não se transforme numa terra de ninguém e valha tudo. Até dançar mulher com mulher e homem com homem.





 

quarta-feira, 6 de dezembro de 2017

MEIAS ESCOLHAS

Em todas as áreas, existem as boas e as más escolhas. No sentimental, nas amizades, no trabalho e na escola precisamos TENTAR optar bem para não nos arrependermos depois e para que, na pior das hipóteses, os dissabores e resultados sejam os menos dolorosos possíveis. Mas quem nunca escolheu errado? Quem nunca fez tudo 'certinho' e acabou vendo a 'vaca ir pro brejo'? Quem nunca teve um amigo (a) que 'jurava lealdade' e por trás era mais falso (a) que uma nota de R$3? Quem nunca teve um amor que parecia eterno e um dia se acabou rapidinho? Quem nunca ensinou o ofício e depois foi derrubado pelo aprendiz? Quem nunca ajudou um parente e depois, oh! Pois é, escolhas CERTAS e ERRADAS existem em tudo que anda, pensa, age por instinto, rasteja... E até quando se aperta a tecla confirma. Como na política, onde os arrependimentos, as escolhas, digamos, inapropriadas, acontecem com muita frequência. De dois em dois anos, é aquele festival de caras novas - e velhas - dando o ar da graça, esbanjando simpatia e fazendo propostas e mais propostas mirabolantes para conquistar o voto. Primeiro, vêm os candidatos a prefeito e vereador com seus intermináveis festivais de mentiras, abrindo suas bocarras (mais tarde contas nos caixas 1,2,3 etc.) para dizer que farão isto e aquilo, prometendo mundos e fundos (depois os fundos serão outros) e o que se vê é isto que se vê. Ou seja, nada, quase nada nos 5.570 municípios brasileiros, onde imperam a velha cantilena do 'não temos verba' e a regra do 'aos amigos (e parentes) tudo'. Em seguida, como em 2018, quando teremos eleições para presidente, governadores, dois senadores (meio já bastaria), deputados federais e estaduais, o FEBEAPÁ é maior ainda e as escolhas (obrigatórias, cansativas e sujas) quase sempre erradas. Os resultados podem ser vistos nas TVs, com os escândalos diários de uma corrupção endêmica, nos hospitais, nas escolas, nos salários, nos transportes e nas ruas onde estão presentes as opções que fizemos e temos de aguentar por quatro anos, renováveis por mais quatro, mais quatro, mais quatro... Bem, isto até que aprendamos a agir CERTO. Ou o mais próximo de.

VAI TRABALHAR, VAGABUNDO!

Tem gente que acha que somos contra os sindicatos. Nada disso. Somos contra a pelegada, principalmente, da CUT, do MST, do MTST (do PT, só para não esquecer) e de tantos outros genéricos que nada fazem em prol de suas categorias. Somos contra a forma como se tornaram corruptos e gigolôs dos trabalhadores cobrando deles sempre um percentual de seu sangue e suor sem nada dar-lhes em troca. Somos contra terem se tornado parte integrante de uma estrutura carcomida da política nacional, servindo aos interesses de deputados e senadores e, por conseguinte, se servindo de seus mandatos. Agora, com a reforma trabalhista, que lhes tirou o direito de subtrair dinheiro dos trabalhadores, o que resta aos maus sindicalistas é migrar para Brasília e arranjar vaga para varrer gabinetes, limpar toda a sujeira dos políticos ladrões e, até, o traseiro (para não ser deselegante e dizer a 'bunda') deles. Mesmo assim, é bom irem planejando outras atividades relacionadas às famosas boquinhas pois, a partir de dezembro de 2018, grande parte da quadrilha do Congresso - algo em torno de 2/3 - deve ser renovada. É o que esperamos, tanto quanto um trabalho sério, competente e honesto por parte dos sindicatos que devem cumprir com sua obrigação, representar bem os sindicalizados, oferecer-lhes contrapartidas e, aí sim, receber para isto.



segunda-feira, 4 de dezembro de 2017

PRA COMEÇAR A SEMANA

Nunca a Saúde esteve tanto pela hora da morte.

quinta-feira, 30 de novembro de 2017

PANORAMA

PROPAGANDA ENGANOSA

Realmente, em termos de publicidade (e de corrupção, só para não esquecer), o Brasil é campeão. As peças são tão bem boladas e produzidas que nos levam a acreditar - ou quase - naquela velha mentira dita várias vezes por Goebbels, ministro da Propaganda de Hitler. Como no caso das institucionais, do governo federal, que estão sendo veiculadas para tentar convencer a população que a Previdência "está quebrada, não vai prejudicar o contribuinte e, que, portanto, precisa sofrer reformas urgentes". Entre outros absurdos e, digamos, inverdades, diz que vai combater privilégios e acabar com os desvios e roubos (e os R$100 bilhões por ano da DRU que são retirados da Seguridade Social?  E o perdão das dívidas de bancos e grandes empresa?) Ainda bem que ainda tem gente experiente de olho, como o deputado Arnaldo Faria de Sá que acaba de entrar na Justiça Federal e no Conar (Conselho Nacional de Autorregulamentação Publicitária) por mais esta propaganda enganosa do governo Temer.

 INÍCIO DO FIM

E por falar em governo Temer e nas muitas propagandas despejadas para tentar mostrar que o ruim é bom, só na campanha da Reforma da Previdência foi destinada uma verba inicial de cerca de R$ 20 milhões relativa à produção do vídeo e à compra do espaço publicitário. Com um minuto de duração e exibida apenas por uma semana, ela diz que "a reforma vai combater privilégios pois tem muita gente no Brasil que trabalha pouco, ganha muito e se aposenta cedo". E tem mesmo, cara pálida. Só que todos sabemos que os 'privilégios' do Judiciário, do Executivo e do Legislativo, em sua plenitude, continuarão sendo intocáveis, bem como os auxílios moradia, paletó, peru, cotas para viagens, planos de saúde extensivos às famílias (muitos vitalícios) etc. e as aposentadorias como a do próprio presidente que, há 20 anos, recebe cerca de R$ 45 mil como promotor do Estado de São Paulo e, assim como Luislinda Valois, também é um escravo pois continua trabalhando e ganhando mais salário. Ah, e malas de dinheiro quando dá.


BOLSONARO NA FRENTE

Embora alguns não aceitem ou digiram, sequer, a ideia (tem ainda grande parte da mídia), a verdade é que a candidatura Bolsonaro vem se consolidando a cada dia e seu nome conhecido em todo o Brasil sendo, inclusive, viralizado apenas nas redes.. E isto acaba de ser comprovado em pesquisa realizada pelo Datafolha em todas as unidades federativas onde ele venceu Lula, seu principal concorrente, em 19 delas. A saber: Acre, Bolsonaro, 68,18% , Lula 9%; Alagoas, 36,36% x 25%; Amapá, 35,29% x 8,01%; Amazonas, 38,18% x 20%; Distrito Federal, 31,25% x 20,83%; Espírito Santo 36,70% x 20,18%; Goiás 38,25% x 22,40%; Mato Grosso, 45,36% x 20,52%; Mato Grosso do Sul 50,55% x 18,68%; Minas Gerais, 32,81% x 24,94%; Pará, 38,67% x 26%; Paraná, 31,88% x 17,19%; Rio de Janeiro, 38,72% x 27,61%; Rio Grande do Sul, 38,39% x 25,16; Rondônia, 53,85% x 17,31%; Roraima, 21,43% x 14,29%; Santa Catarina, 45,41% x 13,76; São Paulo, 28,47% x 20,27% e Tocantins, Bolsonaro 44,23% e Lula 23,08% das intenções de voto.

MACACO TEM RAZÃO

Quem não se lembra do macaco Sócrates, do programa humorístico, Planeta do Homens? Ele ao final de cada fato relacionado, principalmente, à política e suas muitas curiosidades, peculiaridades e injustiças, dizia que 'só queria entender'...  O quadro se mantém vivo até hoje em nosso cotidiano, pois existem coisas que gostaríamos de entender. Só que não. Veja o bloqueio nas contas do ex-presidente Lulla, por exemplo. Ele teve R$ 16 milhões obstruídos pela Justiça e só trabalhou uma vez na vida (ou propinou?), quando foi presidente da República (palestras não valem). O salário de presidente no Brasil é de R$ 30.934,70. Multiplicando este valor por 96 meses, daria a quantia de R$ 2.970.019,70 . Então, como é que ele tem R$ 16 milhões? Isto é, ele não poderia ter gasto um centavo nem em Atibaia nem no Guarujá. Será que Lulla poderia contar ou mostrar a mágica para nós, pobres brasileiros, ou para o ministro da Fazenda que, assim, talvez não precisasse diminuir os direitos de ninguém na Previdência?


EDUCAÇÃO COM E MAIÚSCULO

Existe uma pequena escola pública de ensino fundamental I no pequeno município de Quissamã, norte do RJ, que tem dado demonstrações de que a Educação só alcança bons resultados se for vista como uma boa integração entre o poder público, o corpo docente e a equipe multidisciplinar com o ensino tradicional e, claro, com as famílias, atores principais no contexto de se formar cidadãos. Trata-se da Escola Municipal Maria de Lourdes,  localizada no seio de uma comunidade carente, no Sítio Quissamã, de pouco mais de 400 alunos. O que ela tem de diferente em relação a muitas outras? Nada, em se tratando dos métodos pedagógicos, livros, cadernos, professores, lápis, etc. Mas, lá, a relação direta entre o conteúdo aplicado, os alunos e suas famílias, nos aspectos psicológico, intelectual e social, complementando a ação da família e da comunidade, é uma daquelas coisas que fazem a diferença. Reuniões semanais são feitas para que pais e responsáveis conheçam o papel que todos têm. Resultado: boas avaliações produzindo, por exemplo, índices e objetivos alcançados e um ambiente mais feliz e de constante aprendizado. Um modelo a ser seguido para quem ainda não entende o papel que cada um tem na Educação.  Na acepção da palavra.

ATO DE AMOR 

Toda vez que acontecem eventos relativos ao Dia Mundial do Doador de Sangue, celebrado sábado passado (25/11), lembro-me do pequeno município de Quissamã, no norte do Estado do Rio de Janeiro, (pequenino só em relação à população que beira hoje os 25 mil habitantes), que se tornou grande a partir de muitas coisas por lá produzidas e realizadas desde que se emancipou de Macaé, há pouco mais de 27 anos. Foram muitos os programas e projetos vitoriosos nas áreas da educação, saúde, esportes, assistência social, etc. Mas um deu a ele uma grandiosidade de dar inveja a muita gente grande por aí. Foi a implantação do Programa Municipal de Doação Voluntária de Sangue, feita pela assistente social Márcia Direnna, em 1994, que criou um cadastro com mais de 400 doadores - à época, chamado de "Cadastro de Gente do Bem" - marcando, para sempre, a história daquele lugar, pois conseguiu reunir um número surpreendente de voluntários (5% da população, quando a média brasileira mal chegava a 1%) que queriam prolongar a vida de pessoas que necessitavam do bem mais valioso que existe. Parabéns a Quissamã e a todos que, anonimamente, salvam milhares de vidas através de um dos maiores gestos de amor ao próximo.

MÉRITOS A QUEM MERECE


E como o blog tem a obrigação de informar, sempre, e homenagear quem merece, parabéns a todos os Doadores Voluntários de Sangue, não só pelo dia 25 de novembro, por virem engrossando a fila dos que dão seu sangue - e a vida - a milhões de pessoas. Isto, porque ninguém está livre de precisar de uma transfusão de sangue, de sofrer um acidente, de passar por uma cirurgia ou por um procedimento médico em que a transfusão seja absolutamente indispensável. E como não existe sangue sintético produzido em laboratórios, quem precisa dele tem de contar com a boa vontade de doadores, uma vez que nada substitui o sangue verdadeiro retirado das veias de outro ser humano. Assim, mais uma vez, parabéns aos doadores de sangue - extensivo aos de medula e de órgãos do mundo todo - pois o ato de doar ao próximo, indiscutivelmente, é algo que transcende qualquer outro praticado por nós (abaixo, onde doar no Estado do Rio) e mãos, ou braços, à obra.





Requisitos para doação de sangue no Brasil
  • Estar em boas condições de saúde;
  • Estar descansado e bem alimentado;
  • Ter entre 16 e 69 anos (menores de 18 anos precisam da autorização do  responsável para fazer a doação);
  • Pesar mais de 50 quilos
  • Portar documento oficial com foto;
  • Respeitar o intervalo mínimo entre cada doação (3 meses).





quarta-feira, 29 de novembro de 2017

ENTRETERNET

Vem se tornando cada vez mais frequente apontar e definir o uso das redes sociais da internet - pelo menos as principais e campeãs em número de usuários que são Facebook, WhatsApp, You Tube e Messenger - como uma gigantesca bancada de discussão política, capaz de exercer fortíssima influência nos Três Poderes da República, além de fomentar discussões acaloradas e até brigas que chegam todos os dias aos tribunais do Brasil inteiro, pela intolerância e radicalismo. São os chamados prós e contras dessa que é, sem dúvida, a maneira mais direta de se atingir um expressivo número de pessoas em tempo recorde. De um lado, analfabetos funcionais que parecem ter conseguido o tão sonhado diploma de 'cientista político' e postam, digitam e atiram quase sempre em nome de um enorme 'conhecimento de causa'. Do outro, usuários que conseguem colocar para fora sua indignação pela falta de atitude ou respaldo de autoridades omissas (sem falar na corrupção, aliás, tema preferido das redes sociais). Na 'guerra', ainda, acusados , acusadores e defensores tentando fazer cada qual o seu papel da melhor maneira, ou seja, ganhar mais joinhas, likes e comentários. E causas. O crucial é que, no uso desta moderna e útil ferramenta, são necessárias mais informações qualificadas e não  fragmentos viciados e viciantes que circulam pelas redes sociais sem critério, muitos sem nenhum sinal ou vestígio de verdade, a partir das quais estão se consolidando ideias e convicções nesta mesma linha. Mas o que fazer para melhorar a situação? Para começar, procurando analisar melhor tudo que nos chega. Se faz parte de um enorme circo de vaidades encenado por sabichões e pseudo-intelectuais, formadores de opinião e o pior tipo, o radical político. Se o que chega aos nossos olhos e ouvidos tem fundamento e vem acompanhado daquilo mais importante que pode-se produzir e revelar, isto é, a conformidade a um fato ou realidade, uma declaração provada como verdadeira, daí, merecendo o compartilhamento. Finalmente, se tem apenas o propósito de proporcionar diversão, entretenimento,  modismo ( entrar na onda) e qualquer outro que não fira e atinja a honra de ninguém. 







domingo, 26 de novembro de 2017

PRA COMEÇAR A SEMANA

Não se trata de preferência pessoal. Mas o Instituto Vertude realizou uma pesquisa com 6.370 pessoas de todo o Brasil e deu Jair Bolsonaro com 34,05 % dos votos. Lula com 27,40%; Huck, 10.72% e João Dória, 7,31%. 

quinta-feira, 23 de novembro de 2017

CORRUPÇÃO SEMPRE MATA

Pense em algo que você faz em, aproximadamente, cinco minutos. Passa rápido, mas dá pra ver um bocado de político corrupto (ex-governadores, ex-presidentes de assembleias, etc.) ir pra cadeia, né? Infelizmente, também são suficientes para matar três brasileiros em hospitais públicos e privados - algo em torno de 829 diariamente - por falhas que poderiam ser evitadas, segundo o Anuário Assistencial Hospitalar. Para se ter ideia do quão grave é a situação provocada pelo que chamam de "evento adverso" (que inclui erros de dosagem ou aplicação de medicamentos, uso incorreto de equipamentos, infecção hospitalar, entre outros), no ano passado 302.610 brasileiros foram a óbito por isto. É a segunda causa de mortes, ficando atrás apenas das doenças cardiovasculares (950 mortes por dia), mas bem maior que o câncer (de 480 a 520/dia), violência (164/dia) e acidentes de trânsito (129/dia). Culpa da 'disfunção sistêmica', sim, mas provocada em grande parte por aqueles que desviam recursos e, por conseguinte, não criam melhores condições para se estruturar o sistema de saúde. Ponto

MICO DO ANO

Quase sempre, antes de escrever um artigo, fechar uma coluna ou postar algo no blog, dou uma passada pelas primeiras dos principais jornais e sites para saber das novas. Só que nem sempre posso usá-las de maneira oficial, sequer confiável, principalmente, quando se refere a tendências ou pesquisas eleitorais que 'sugerem' candidatos em primeiro lugar na corrida presidencial. Como, por exemplo, acaba de fazer O Estadão ao divulgar que Luciano Huck está em primeiro lugar, na frente de Lula e Joaquim Barbosa e bem à frente de Bolsonaro, Marina, Moro, Dória e Alckimim o que, por si só, revela uma tendência perigosa e estranha de um veículo que podia muito bem passar sem este mico. Aliás, por falar em símios, será que o jornal também tem interesse em promover um novo "Macaco Tião" como o apresentador global, na onda Trump e Dória? Outra: quantas pessoas você conhece que afirmam votar nele em 2018? Com a palavra, o TSE (mesmo com Gilmar Mendes em primeiro).

quarta-feira, 22 de novembro de 2017

MANDATOS E MANDADOS

O que acaba de acontecer no episódio da prisão, revogação e prisão dos deputados (o TRF-2 prende, a Alerj solta e o TRF-2 prende de novo) fluminenses, Jorge Picciani, Paulo Mello e Edson Albertassi, por coincidência (coincidência?), todos do PMDB, acusados de lavagem de dinheiro, associação criminosa, evasão de divisas e corrupção, mostra o que muita gente sabe há muito tempo: a política, os partidos e as eleições têm servido quase que, única e exclusivamente, para chancelar organizações e grupos criminosos (isto acontece em todas as esferas), dando-lhes respaldo e amparo legais para roubar, extorquir, enganar, desviar, lavar (dinheiro sujo), nomear, enfim, agir de forma a fazer crescer o patrimônio dos lavadrazes que agem travestidos de 'representantes do povo e agentes públicos' mas que no fundo - e em se tratando de governos municipais, estaduais e federal a coisa tá mesmo em baixa, no fim - não passam de personagens voltados para 'legalizar' tudo que é ilegal, imoral e até engorda, no caso, a conta dos mais patifes, sórdidos e inimigos do Estado e da Pátria, isto é, a grande maioria dos vereadores, prefeitos, deputados, governadores, senadores e do presidente de uma República que só vai existir mesmo quando a lei for uma só, tanto para Chico, quanto para Francisco, e enfiar na cadeia, sem dó, piedade e benefícios, essa gente que tanto mal faz a todos nós.

                        O "trio" é formado por presidente da Alerj, ex-presidente e líder do governo

terça-feira, 21 de novembro de 2017

HISTÓRIA REAL

A famiglia Picciani - o pai e seus três filhos -   tem sido chamada, nas ruas e redes sociais, de os Irmãos Metralha. Mas, como todos os malfeitos, não são parte dos quadrinhos de Disney e sim a mais pura realidade do que vem acontecendo, principalmente, com a política corrupta praticada no Rio de Janeiro, cuja organização criminosa eles fazem parte, seria bom que não fossem mais comparados aos personagens que queriam roubar apenas o bilionário Tio Patinhas e não um Estado inteiro, milhões de pessoas que todos os dias morrem nas ruas, nos hospitais, sem educação, transportes e salários adequados que os Picciani ajudaram e ajudam a empobrecer e destruir.

MÉTODOS TORPES

As campanhas políticas oficiais ainda não começaram. Mas as mentiras e baixarias sim. Deve ter sido o caso de uma mulher que alegou ter sido agredida por supostos "simpatizantes de Bolsonaro à presidência", numa padaria, logo após dizer que votaria em Lula, ano que vem. A Justiça deve ficar bem vigilante e exigir que a polícia investigue profundamente coisas como estas, - e a mídia divulgue bem - pois quem garante que não pode ter sido tudo forjado para denegrir a imagem de alguém? Será que um candidato que está bem numa pesquisa, muito antes de se definir candidaturas e concluir os efeitos da água passar embaixo da ponte, defenderia atos de violência, em seu nome? Ou é mais lógico um candidato condenado, desesperado e com discursos de colocar "seu exército" nas ruas, para um enfrentamento, usar de métodos assim, ou seja, infiltrar pessoas para agir dessa maneira para outros levarem a culpa? É bom irem devagar com o andor porque o eleitor não é de barro. Nem idiota (às vezes, só metido a espertinho)

SEMPRE O PMDB

Pra não dizer que somos injustos, também publicamos os nomes daqueles que, na semana passada, votaram SIM - se abstiveram ou faltaram - pela prisão dos deputados Picciani, Paulo Melo e Edson Albertassi, investigados pela Operação Cadeia Velha, que apura crimes de corrupção, associação criminosa, lavagem de dinheiro e evasão de divisas, e foram detidos após decisão em segunda instância do Tribunal Regional Federal da 2ª Região. Eles estavam na Cadeia Pública de Benfica, onde também está o ex-governador Sérgio Cabral, mas já foram liberados. Só que a Justiça vem empreendendo todos os esforços para manter a decisão do TRF:

Pela prisão

Benedito Alves (PRB)
Carlos Macedo (PRB)
Carlos Minc (sem partido)
Osorio (PSDB)
Dr Julianelli (Rede)
Eliomar Coelho (PSOL)
Enfermeira Rejane (PCdoB)
Flávio Bolsonaro (PSC)
Flavio Serafini (PSOL)
Gilberto Palmares (PT)
Luiz Paulo (PSDB)
Marcelo Freixo (PSOL)
Marcio Pacheco (PSC)
Martha Rocha (PDT)
Samuel Malafaia (DEM)
Waldeck Carneiro (PT)
Wanderson Nogueira (PSOL)
Wagner Montes (PRB)
Zeidan (PT)

Abstenção

Bruno Dauaire (PR)

Ausentes

Bebeto (PDT)
Comte Bittencourt (PPS)
Dr. Deodalto (DEM)
Geraldo Moreira (Podemos)
Lucinha (PSDB)
Rafael Picciani (PMDB)
Tia Ju (PRB)
Zé Luiz Anchite (PP)

SÓ PRA NÃO ESQUECER

O blog do direnna jamais fica de fora no tocante a apresentar nomes de políticos que votam contra a população. Como no caso dos deputados do Rio de Janeiro que deram um NÃO à decisão da Justiça que mandou manter presos Jorge Picciani, Paulo Mello e Edson Albertassi, por coincidência (por coincidência?) todos do PMDB:

Andre Correa (DEM)
André Ceciliano (PT)
André Lazaroni (PMDB)
Átila Nunes (PMDB)
Chiquinho da Mangueira (Podemos)
Christino Áureo (PSD)
Cidinha Campos (PDT)
Coronel Jairo (PMDB)
Daniele Guerreiro (PMDB)
Dica (Podemos)
Dionisio Lins (PP)
Fabio Silva (PMDB)
Fatinha (SDD)
Marco Figueiredo (Pros)
Filipe Soares (DEM)
Geraldo Pudim (PMDB)
Gustavo Tutuca (PMDB)
Iranildo Campos (PSD)
Jair Bittencourt (PP)
Janio Mendes (PDT)
João Peixoto (PSDC)
Luiz Martins (PDT)
Marcelo Simão (PMDB)
Marcia Jeovani (DEM)
Marcio Canella (PSL)
Marcos Abrahão (PTdoB)
Marcos Muller (PHS)
Marcus Vinicius (PTB)
Milton Rangel (DEM)
Nivaldo Mulim (PR)
Paulo Ramos (PSOL)
Pedro Augusto (PMDB)
Renato Cozzolino (PR)
Rosenverg Reis (PMDB)
Silas Bento (PSDB)
Thiago Pampolha (PDT)
Tio Carlos (SDD)
Zaqueu Teixeira (PDT)
Zito (PP)


segunda-feira, 20 de novembro de 2017

quinta-feira, 16 de novembro de 2017

SEM FRESCURA

Pra quem disse que voltei 'americanizado' (do norte) só porque passei uns dias fora, isto é impossível. Primeiro porque não tenho mais idade pra este tipo de empolgação e deslumbramento pueris. Depois por já ter vivido um tempo entre os ianques e constatar que eles também têm problemas e, finalmente, por ser nacionalista demais para deixar que alguém sequer pense em se dizer melhor que nós. Entretanto, toda vez que saio do país, principalmente, para os EUA, elogio sua educação no trânsito, os sistemas trabalhista (lá não tem nenhuma CLT, tampouco reforminhas absurdas e demagógicas), de educação e saúde, o respeito às leis e, evidente, a falta de uma corrupção descarada como a que temos aqui, dentro e fora de uma política protegida por imunidades, impunidades e privilégios. Só.


AOS AMIGOS, TUDO

Quem não tem uma pendenga, uma espera de alguma decisão judicial, por menor que seja? Nem precisa ser algo mais grave, relacionado a crimes, delitos ou até brigas de condomínio, problemas no trânsito, pensão alimentícia, etc. Um simples processo de aposentadoria ou até um pedido de redução de carga horária baseada em lei municipal que permite, por exemplo, que o servidor diminua o tempo de trabalho por ter ascendente ou descendente com doença grave, a verdade é que a demora muitas vezes causa muitos problemas pela falta de interesse e celeridade da Justiça e de outros setores ligados ao serviço público (às vezes o benefício demora tanto que acontece até a morte de alguém) além de diversos tipos de prejuízo causados a parte, geralmente, mais fraca de uma disputa, interpretação, avaliação, concessão, julgamento, etc. e outros meios que integram uma contenda. Mas tudo isto, na maioria das vezes, ocorre porque vivemos num país onde aos amigos a lei e aos inimigos o rigor da lei.



MAMMA MIA, AZZURRA

Vivo fosse, 'vovô Eugenio' estaria com os olhos esbugalhados, num canto da casa, chorando pela eliminação da seleção italiana da Copa do Mundo da Rússia, ano que vem. Tal qual em 1970, no final contra o Brasil, onde ganhamos a partida por 4 x 1 e a copa do México- cena que me lembro de ter visto como uma criança que ainda não entendia muito bem as coisas do coração - e da qual nunca me esqueci. Uma pena para todos, independente de serem ou não italianos, pois a squadra azzurra, tal qual a nossa, a "canarinho" (primeira a se classificar), tem tradição no esporte bretão e também sempre trazia novas emoções durante as partidas. No entanto, a desclassificação era uma espécie de morte anunciada pois há muito tempo não aparecia alguém como Piola, Riva, Mazzola, Rivera, Tardelli, Rossi, Baresi, Baggio, Pirlo. Só um esforçado Buffon, obrigado a jogar ao lado de uma equipe velha, sem charme e sangue novo cujo resultado foi o insucesso transpaltino no apuramento para a Rússia 2018. Uma pena para vovô, seus descendentes e demais amantes do bom futebol e da Itália nossa.

AMORES DE JEAN

O deputado Jean Willys, aquele que falou que se o mundo fosse acabar iria 'usar todas as drogas ilícitas e transar com tudo e com todos que lhe conviesse' (ou algo do gênero) - atitude abominável para quem obteve mais de 100 mil votos para legislar em prol da população homo, hetero, cristã, negra, ou não -, bem que podia renunciar ao mandato, pegar o avião urgente para a Austrália e, quem sabe, arranjar um casamento que, muito provavelmente, seria transmitido ao vivo pela Globo. É que aquele país acaba de dizer sim ao casamento entre pessoas do mesmo sexo e ele, que também faz parte do grupo que prega este tipo de união (61,6% dos australianos votaram pela legalização do casamento gay) poderia levar toda sua experiência para lá uma vez que pelas terras brasilis ele já conseguiu emplacar a prática. O que não temos nada com isto. Só que não.


EDUCAÇÃO NO TRÂNSITO

Já que estamos em tempos de comemoração pela Proclamação da República (15) e aniversário de Niterói (22), bem que o prefeito Rodrigo Neves podia proclamar, como parte dos festejos, a independência dos moradores da Vila Pereira Carneiro e adjacências que, há muito - justiça seja feita - têm convivido com ruas transformadas em grandes estacionamentos a céu aberto com carros parados em todos os lados impedindo uma circulação mais apropriada de moradores e até motoristas que por elas passam. Basta andar pelo bairro pra ver que tem muita coisa errada. A circulação de ônibus da linha 31, por exemplo, faz com que o bom senso prevaleça e alguém tenha que ceder, subindo em calçadas ou pedindo a Deus que interceda e nada de pior aconteça. Mas a pergunta é: até quando serão só prejuízos financeiros e estresse, já que a cada dia mais e mais espaços são ocupados, ilegal e desordenadamente, naquele lugar antes bucólico como foi a Ponta D'Areia um dia?

NEGÓCIO EM CAIXA

A Caixa Econômica tem ligado para alguns de seus mutuários oferecendo-lhes aquilo que chamam de "uma boa proposta", ou seja, a quitação de pelo menos parte do saldo devedor do financiamento imobiliário através do FGTS. Muita gente não sabe que a conta vinculada também pode amortizar o saldo devedor ou liquidar a dívida, o que para muitos especialistas é uma boa opção pois enquanto o Fundo rende cerca de 3% ao ano, os juros ficam em torno de 10%, percentual ainda bem elevado em relação a muitos países que têm este sistema. De qualquer maneira, é bom os clientes analisarem tudo muito bem, uma vez que o FGTS cumpre o papel de uma reserva no caso de perda de emprego e, como o brasileiro não tem o hábito de fazê-la,... Já que estamos em tempos de crise e o caixa da Caixa, consequentemente, do governo, não tá lá essas coisas, uma forma de atrair mais o interesse dos mutuários poderia ser um bom desconto para quem quitasse o imóvel. Que tal uns 20%? Com certeza, ia ter um bocado de gente indo até o banco bem cedinho para raspar o fundo do tacho.

quarta-feira, 15 de novembro de 2017

DEFORMA TRABALHISTA

Mesmo com algumas medidas provisórias enviadas à Câmara, alterando pontos da reforma trabalhista, em vigor desde o dia 11, muitas são as dúvidas da população se ela vai melhorar ou não sua vida. Particularmente, fico mais com a segunda hipótese, não pelo simples fato de ser contra tudo que vem sendo feito pelos últimos governos - corruptos, incapazes, perdulários e impopulares - e, sim, por não acreditar em nada que, diametralmente oposto, possa dar certo. Como é a relação entre o patrão que quer que o empregado trabalhe mais e ganhe menos e o empregado que quer trabalhar menos e ganhar mais. E como há sempre uma tendência de se pensar, primeiro, no tubarão, no mar e no rochedo, o marisco e o bagrinho - no caso, o trabalhador brasileiro - vão continuar sendo prejudicados. E morrendo na praia.


NOVA CADEIA VELHA

Antigamente, muito antigamente, aliás, se ensinava aos filhos que o certo era estudar muito (quando dava), trabalhar e ser honesto. Hoje, há uma forte tendência de ensinar-lhes a se dar bem, com ou sem política, e até roubar, dependendo da situação. Não raro ver organizações constituídas por membros de uma mesma família, muitas vezes pai e filhos, como, tudo indica, está acontecendo com o presidente da Alerj, Jorge Picciani e, até agora, Felipe - um de seus filhos - levados pra depor na PF, esta semana, já que são alvos da Operação Cadeia Velha, desdobramento da Lava Jato no Rio. Existem várias acusações contra eles e, apesar de o 'papai-chefe' dizer que ele "em toda sua carreira jamais recebeu qualquer vantagem em troca de favores e que seu filho é um zootecnista, bom pai, bom filho, bom amigo, que trabalha de sol a sol e não tem atuação política" (faltou dizer que são honestos), a Justiça viu fortes indícios de mão na botija, no caso, dinheiro público desviado e enfiado em atividades profissionais, políticas e/ou empresariais. E, claro, destinado às conquistas pessoais da famiglia, comprovando que permanece unida a família que rouba unida. Vamos torcer para que tio Gilmar Mendes não interfira desta vez e que haja Justiça para eles com a prisão - caso condenados - os mantendo bem juntinhos por um bom tempo.

MEU CARO AMIGO

É, meu caro amigo, Chico Buarque, "quero é lhe dizer que a coisa aqui tá preta". Mesmo. E você também tem culpa nisso, por ter apoiado, desde o nascedouro, os projetos de poder de Lula, Dilma e dos camaradas do PT e puxadinhos, os quais criaram a libertinagem, as transgressões, a desordem institucional e, principalmente, a organização criminosa que aí está, saqueando os cofres públicos e transformando a vida de milhões de brasileiros e brasileiras. Para pior, claro, bem diferente do que você e companheiros seus pregaram durante o período chamado (por vocês, intelectuais de meia pataca, aproveitadores de ocasião e amantes do quanto pior, melhor) de "ditadura", insistindo, e até blasfemando (e ganhando rios de dinheiro com poesias, músicas, cordeis, peças teatrais, novelas, incitação à desordem e aos maus costumes, etc) que as esquerdas deveriam assumir o país e promover a justiça social. Resultado: guerra civil, um quase estado de sítio, sem proteção do Estado e sim do crime organizado; desemprego; proliferação de ideias diametralmente opostas, gerando o surgimento de centenas ou milhares de seitas, instituições de crédito, educação, saúde e planos previdenciários vendidos a peso de ouro, por exemplo; crise institucional (sim); muitos equívocos sociais e morais; perda de direitos através de reformas e ascensão de grupos políticos como o PMDB, que deixou de ser apenas um ator coadjuvante e hoje é governo, tão corrupto, maléfico e desacreditado quanto o partido que Chico e milhões de caros amigos seus ajudaram a criar e ainda prometem defender com foices, martelos, enxadas e votos. Isto se a população continuar querendo futebol, samba, muito choro e rock'n'roll. E a fazer pirueta pra cavar o ganha-pão.

segunda-feira, 13 de novembro de 2017

FAZENDO ÁGUA

Finalmente, alguns ratos do PSDB, que queriam continuar roendo o queijo e a corda até quando desse, começaram a pular do navio. Depois de muita discussão interna, o ministro das Cidades, Bruno Araújo, entregou a carta de demissão ao presidente Frankeinstemer. Embora isto seja muito comum no meio político, a luz amarela- pra lá de avermelhada -  está mais do que acesa dentro do governo que precisa de um mínimo de 308 votos de deputados para aprovar, por exemplo, a reforma da Previdência que, agora, com a revolta e motim de alguns membros importantes do PSDB, fica muito difícil. Pra não dizer impossível.

PRA COMEÇAR A SEMANA

Aí você viaja pro exterior, faz um grande investimento pra se especializar ainda mais e, quando volta, se depara com a mais absoluta falta de meritocracia. Fazer o quê?!?!

quarta-feira, 1 de novembro de 2017

PANORAMA

BLACK FRIDAY

Este ano, na próxima 4a. sexta-feira de novembro, logo após o feriado de Ação de Graças (Thanksgiving), quando acontece a Black Friday americana, já estarei bem longe no Brasil. Não que despreze uma boa 'pechincha' - e nada pode ser mais tentador neste dia -, nem de grandes ações promocionais assim, que tragam novidades com preços excelentes, mas é que, além de contrair mais dívidas, estourar todos os limites (as famosas 'encomendinhas'), tem a questão da Receita Federal que costuma dar uma geral na brasileirada quando do retorno, principalmente, da terra do Tio Sam. Aí, já viu, mais estresse e novos gastos se ultrapassar a cota de U$500 e precisar pagar o imposto de importação, que é calculado a partir do valor excedente.

OLHO GRANDE

Diz o ditado que "quem tem olho grande não entra na China". Nem no Brasil. Mas isto só para quem costuma viajar para o exterior e extrapolar a cota dos quinhentos dólares americanos com "lembrancinhas, presentinhos para toda a família e alguns poucos eletrônicos". Em tempos e feriadões, fim de ano e férias escolares, é bom não se esquecer de nossas leis que estabelecem vários critérios para quem viaja. O que pode ou não entrar no Brasil sem pagar multas e/ou impostos. Para que não haja surpresas e você não se deixe influenciar por experts em viagens internacionais, tampouco, aqueles curiosos do ouvi falar(outro dia no Brasil escutei alguém falando que "minha amiga trouxe 10 iPhones, fora da caixa"!), converse com quem tem experiência ou, melhor ainda, consulte os sites oficiais da Receita Federal sobre o tema que tratam bem do assunto.

TERRA BRASILIS


Toda vez que venho pros EUA sinto, sem falsa modéstia, o quanto o Brasil é bonito e seu povo admirável (tirando a acomodação e a corrupção que os impedem de crescer mais). Não que o país deles não seja igualmente repleto de riquezas como o nosso, mas no aspecto comportamental - e até sentimental - a maioria dos americanos é tão fria quanto as noites de Nova Iorque durante o inverno. Mesmo sendo bem tratado por aqui, em todas as oportunidades que tenho para reencontrar "brazucas e ianques", não consigo ver a alegria estampada em seus rostos cuja expressão me parece sempre de apreensão, expectativa ou algo assim que os impede de descontrair jogando conversa fora, contando piada, bebendo, rindo alto, até falando de política (como vem acontecendo em cada cantinho do território brasileiro), enfim, sendo feliz mesmo quando a coisa não vai tão bem. Mas isto não é exclusivo deles, pois em todos os países que já visitei (e foram muitos) a alegria, o falar alto (tirando italianos e árabes, claro), o poder de persuasão, o chope, as paqueras e tudo mais só se vê no Brasil mesmo. Principalmente, no Rio e na Niterói de todos nós.


DEU NÃO

Não precisaria ser expert para prever que a grande maioria dos eleitores de Niterói iria dizer NÃO no plebiscito de domingo, em Niterói, sobre o armamento da guarda municipal. Foram 13.478 votos contra 5,478 para o SIM, além de 25 que votaram nulo e oito em branco (o voto era facultativo, como deveria ser SEMPRE em qualquer escolha democrática) e, a despeito do que pensa e quer (ia) o governo, a população entendeu que mais gente com armas letais não significa diminuição da violência e que o problema não está em portá-las e sim na forma como vão ser usadas. E por quem. Considero que aqueles profissionais portarem armas em ruas, parques, jardins e escolas, apesar do treinamento e do apoio psicológico prometidos, está além daquilo que se prontificaram a fazer quando do concurso prestado e poderia haver um não entendimento legal, bem como recusa durante confrontos contra quem está mais disposto e até preparado (os criminosos que não têm nada a perder). Seria a velha história do 'não sou pago pra isso, não vou fazer aquilo e outras frases ditas toda vez que se levanta o assunto e, muito provavelmente, aconteceria durante os confrontos. Sendo assim, se alguém quis fazer graça, ganhar algum dividendo, a população de Niterói não achou graça nenhuma, uma vez que segurança pública é assunto pra quem entende, quer e sabe fazer. O que não é o caso da guarda que deve continuar exercendo o papel de relevante apoio, aliás, o que costuma fazer muito bem. Se a prefeitura quer colaborar ainda mais, que reforce o Proeis disponibilizando novos recursos para que policiais militares, de folga, possam atuar no município e adquira novas armas não letais para serem usadas pelos guardas municipais, Isto, claro, até o dia em que os políticos tiverem vergonha na cara e coragem de mudar as leis que coloquem, por exemplo, quem comete crimes hediondos atrás das grades. Para sempre.

PODRES PODERES

Aquele tal de Carlos Marun (PMDB-MS), deputado da tropa de choque de Temer na Câmara, certamente, bem pago através das benesses concedidas pelo governo e, possivelmente, por outro dos poderes de convencimento, dias destes me fez lembrar da Angela Guadagnin (PT-SP), outra engraçadinha que, anos atrás, após uma votação favorável a ela - claro, contra a maioria da população -,  tripudiou em cima de colegas seus, fazendo dancinha e rindo às escâncaras, e que ficou queimada, tão queimada (a cena era mostrada o tempo todo em noticiários de TV) que nunca mais venceu uma eleição. Ou seja, dançou. A população que elegeu Marun deve estar com tanta vergonha pelo que fez e faz um de seus representantes (ele está como presidente da Comissão que trata da Deforma da Previdência) que, em outubro do ano que vem, deve dar o troco porque não é para dançar e se vender que ele está lá. Nem ele, nem os outros 512 deputados e 81 senadores que atuam no Congresso Nacional.


BRASIL A SALVO

E por falar em métodos para tirar MAIS dinheiro da população, deixando de fora sonegadores e corruptos, por exemplo, como pretendem fazer Temer e seus cúmplices, os reais súditos de sempre, como Moreira, Eliseu, Meirelles e Geddel e Cunha (presos e atuantes), o governo, entre outras medidas, acaba de editar o aumento da contribuição de servidores públicos federais (altera de 11 para 14% parte da contribuição previdenciária de quem tem salário acima do limite máximo estabelecido para os benefícios da previdência social, que é de R$ R$ 5,5 mil) e aumento da tarifa referente a luz (Aneel vai reavaliar sistema de cobrança extra na conta de luz). Mas se engana que o governo vai parar por aí em se tratando do pacote de maldades contra a maioria da população, deixando de fora grandes empresários, agricultores e afins, estes sempre beneficiados de alguma forma através do perdão de dívidas. E, também, coisas afins. As reformas pretendidas para 'salvar o Brasil' estão a todo vapor, sendo que a trabalhista foi aprovada e a previdenciária está em vias de. Isto se não acontecerem novas 'traições' de vários aliados do tal do centrão', debandadas como a dos tucanos -prometidas para breve - e o interesse maior dos deputados e senadores que é o pleito de 2018.


Frase da semana:
Pai Gilmar continua soltando o bandido amado em um dia.
(sobre a nova investida do ministro Gilmar Mendes que mantém Sérgio Cabral preso no Rio)


terça-feira, 31 de outubro de 2017

PODRES PODERES

Aquele tal de Carlos Marun (PMDB-MS), deputado da tropa de choque de Temer na Câmara, certamente, bem pago através das benesses concedidas pelo governo e, possivelmente, por outro dos poderes de convencimento, dias destes me fez lembrar de Angela Guadagnin (PT-SP), outra engraçadinha que, anos atrás, após uma votação favorável a ela - claro, contra a maioria da população -,  tripudiou em cima de colegas seus, fazendo dancinha e rindo às escâncaras, e que ficou queimada, tão queimada (a cena era mostrada o tempo todo em noticiários de TV) que nunca mais venceu uma eleição. Ou seja, dançou. A população que elegeu Marun deve estar com tanta vergonha pelo que fez e faz um de seus representantes (ele está como presidente da Comissão que trata da Deforma da Previdência) que, em outubro do ano que vem, deve dar o troco porque não é para dançar e se vender que ele está lá. Nem ele, nem os outros 512 deputados e 81 senadores que atuam no Congresso Nacional. 

SEM RESPEITO

A partir de amanhã,  o prazo mínimo de suspensão da carteira  Nacional de Habilitação (CNH) para os motoristas que somarem vinte ou mais pontos sobe de um para seis meses. A alteração foi definida por uma lei federal em vigor desde novembro de 2016. O tempo máximo continua a ser de doze meses.
Como o motorista precisa ter cometido todas as infrações dentro do prazo de um ano para ser suspenso, só agora a nova penalidade passa a ser aplicada. Em caso de reincidência, o tempo mínimo aumenta de seis para oito meses, permanecendo o máximo em dois anos. Mais uma lei feita pra não pegar, em sua plenitude, pois o Brasil é o País do jeitinho, do casuísmo e da corrução. Sem falar que em termos de fiscalização efetiva deixamos a desejar em quase todos os aspectos e níveis. A propósito, você conhece alguém que tenha perdido o direito de dirigir por ter atingido a pontuação máxima? E motoristas que, punidos pela lei, não estejam colocando as mãos num veículo?  

PREVENÇÃO, SEMPRE

A cultura da maioria dos brasileiros é de só colocar tranca depois da casa arrombada. Na saúde, então, só procurar socorro quando a coisa tá feia. Veja o que acontece com a hepatite C, por exemplo, causada por um vírus que passa anos sem dar sinal e o drama é que seu primeiro sintoma pode vir de uma cirrose ou de um câncer no fígado. Mas dá pra evitar essas situações extremas com uma simples picada no dedo: o teste para diagnosticar a condição demora poucos minutos e está disponível no sistema público de saúde. Caso ela seja detectada, o tratamento também é gratuito e hoje traz perspectivas de cura. Mesmo com tanta facilidade, há ainda muita gente que não sabe da infecção. Isso motivou entidades como a Sociedade Brasileira de Infectologia (SBI) e a Sociedade Brasileira de Hepatologia (SBH) a criarem uma campanha de conscientização sobre o tema para incentivar o teste para todos e, principalmente, para indivíduos com mais de 40 anos, aqueles que têm tatuagem ou piercing e portadores de diabetes ou doença renal crônica”.

Prevenindo e tratando a hepatite C

Transmissão
As principais formas são compartilhamento de agulhas, tesouras e alicates, transfusão de sangue e sexo sem camisinha.
Teste
Realizado em qualquer posto de saúde, precisa de apenas uma picada na ponta do dedo para a análise de uma gota de sangue.
Tratamento
Três ou quatro comprimidos são prescritos durante três a seis meses e impedem que o vírus continue se replicando.
Eficácia
As drogas conseguem eliminar o vírus em mais de 95% das vezes. Em outras palavras, elas têm poder de cura.

NOVO ANALFABETO

Não é novidade pra ninguém que a corrupção tem feito estragos, cada vez maiores, em todas as áreas. Educação nem se fala. Informe divulgado recentemente pelo Instituto de Estatísticas da Unesco (UIS, na sigla em inglês) revelou que uma parcela considerável dos alunos na América Latina e no Caribe conclui o ensino fundamental sem que sejam aprendidas as habilidades mínimas. Com isso, esses jovens carecem de competências básicas para a compreensão de uma leitura e para fazer contas. Segundo o estudo, cerca 36% dos jovens latino-americanos no ensino fundamental não conseguem atingir níveis mínimos de leitura e 52% não têm compreensão matemática básica. Com isso, totalizam 19 milhões de adolescentes com sérias dificuldades nessas duas áreas do conhecimento. Em relação ao Brasil, os indicadores são ainda mais graves. Segundo dados compilados pela plataforma QEdu, baseados na Prova Brasil 2015, somente 30% dos alunos da rede pública completam o ensino fundamental com aprendizado adequado em leitura e interpretação e apenas 14% conseguem resolver problemas matemáticos básicos. Verbas desviadas de todos os fundos destinados à educação, desde incentivo aos professores, até a merenda básica e transporte de alunos, além de famílias com pouquíssima estrutura por falta de emprego, salários defasados e outros problemas oriundos dsa roubalheira, trazem como resultado o novo analfabetismo, aquele em que o jovem atinge o ensino fundamental sem ter habilidades de ler e fazer contas. Ou se continua a combater a corrupção, intensa e verdadeiramente, ou é melhor se fechar todas as portas. Até a do saber.

A CÉSAR O QUE É DE CÉSAR

Não precisaria ser expert para prever que a grande maioria dos eleitores de Niterói iria dizer NÃO no plebiscito de domingo, em Niterói, sobre o armamento da guarda municipal. Foram 13.478 votos contra 5,478 para o SIM, além de 25 que votaram nulo e oito em branco (o voto era facultativo, como deveria ser SEMPRE em qualquer escolha democrática) e, a despeito do que pensa e quer o prefeito Rodrigo Neves, a população entendeu que mais gente com armas letais não significa diminuição da violência e que o problema não está em portá-las e sim na forma como vão ser usadas. E por quem. Considero que aqueles profissionais portarem armas em ruas, parques, jardins e escolas, apesar do treinamento e do apoio psicológico prometidos, está além daquilo que se prontificaram a fazer quando do concurso prestado e poderia haver um não entendimento legal, bem como recusa durante confrontos contra quem está mais disposto e até preparado (os criminosos que não têm nada a perder). Seria a velha história do 'não sou pago pra isso, não vou fazer aquilo e outras frases ditas toda vez que se levanta o assunto e, muito provavelmente, aconteceria durante os confrontos. Sendo assim, se alguém quis fazer graça, ganhar algum dividendo, a população de Niterói não achou graça nenhuma, uma vez que segurança pública é assunto pra quem entende, quer e sabe fazer. O que não é o caso da guarda que deve continuar exercendo o papel de relevante apoio, aliás, o que costuma fazer muito bem. Se a prefeitura quer colaborar ainda mais, que reforce o Proeis disponibilizando novos recursos para que policiais militares, de folga, possam atuar no município e adquira novas armas não letais para serem usadas pelos guardas municipais, Isto, claro, até o dia em que os políticos tiverem vergonha na cara e coragem de mudar as leis que coloquem, por exemplo, quem comete crimes hediondos atrás das grades. Para sempre.



FIM DO PSDB

Pra quem pensa que o ninho tucano não está alvoraçado, é bom tirar o passarinho da chuva. O que aconteceu, semana passada, durante a votação na Câmara para definir o futuro do presidente Temer (a segunda denúncia foi, devidamente, comprada e derrubada), mostrou que há um racha no PSDB que inclui forte pressão para a debandada geral, isto é, a saída dos ministérios das Cidades, Relações Exteriores, Secretaria de Governo e Direitos Humanos, além de outros muitos cargos em diferentes escalões. Para se ter uma ideia de mais este problemão para o governo (dos 47 deputados tucanos, 22 votaram pelo arquivamento da denúncia, 21 pela investigação e quatro se ausentaram), já que vêm aí votações pelas muitas deformas, digo, reformas emblemáticas e problemáticas (cuja "solucionática deve estar bem longe) como a da previdência e, sem o partido de um Aécio desmoralizado que querem e precisam destituir da presidência o mais rápido, a coisa tende a ficar muito difícil pelo que se viu e verá nos próximos dias pois o pau tá comendo na casa de Noca, também conhecida como Brasília. Isto sem falar nas penas que voam para todos os lados quando se discute a candidatura de Serra, Alckmim ou Dória pela presidência em 2018. Agora é aguardar pra ver se o partido pula antes, durante ou depois do próximo escândalo político.




DORMIR BEM

Vivemos uma época difícil onde o corre-corre, o estresse, a insegurança e os outros problemas advindos da luta por dias melhores para nós e nossa família nos leva a dormir pouco. Muitas vezes, mal. Você alguma vez teve problemas para dormir? Faz uso de remédios? Ou até mesmo já ficou acordando constantemente durante a noite, sem conseguir pegar no sono novamente? Mas não se preocupe, pois existe a possibilidade de poder desfrutar do melhor sono da sua vida todos os dias. Não importa se você está na sua cama ou em um hotel, vai poder dormir com tranquilidade e de forma profunda. Noite após noite. Você deve estar se perguntando: como isso será possível? Simplesmente porque existe uma forma natural de ATIVAR o N-5 (hormônio do sono). Sem fórmulas mirabolantes e também sem o uso de drogas. Este hormônio natural foi destaque em estudos apresentados pela Harvard Medical School, Johns Hopkins e pela Universidade de Stanford, sede do principal centro de estudos para a ciência do sono, o Stanford Center for Sleep Sciences. Fale com seu médico. Ele sabe do que estamos falando e como conseguí-lo.

CONSULTA NACIONAL

Num país em que qualquer bandidinho de m...eia pataca anda com um revólver na cintura, ou um fuzil no ombro, tem-se vários movimentos hipócritas, Brasil afora, pelo porte de amas para algumas categorias. Como São Paulo quis fazer ao solicitar o direito e a prerrogativa de os agentes de trânsito andarem armados (Temer acaba de vetar o projeto aprovado pelo Congresso) e a prefeitura de Niterói fez no último domingo, num plebiscito, onde a grande maioria de sua população disse NÃO querer GCM's trocando tiros com bandidos no meio da rua. Acho que está na hora de, com seriedade e num referendo nacional, se perguntar se as pessoas querem penas severas para quem pratica crime hediondo como sequestro, latrocínio, estupro e roubo de dinheiro público; redução da maioridade penal; menos impostos; fim de foros privilegiados e outras imoralidades que fazem com que sejamos um dos países mais desiguais, injuntos e corruptos do planeta.

BRAVO, BRAVO!

O Brasil não tem povo. Tem público. Esta frase, dita pelo jornalista e escritor Lima Barreto, sintetiza muito bem o que vem acontecendo com o País, principalmente, nos últimos anos, tomado que foi de assalto pelos ladrões - muitos nascidos e oriundos dos Três Poderes - e, a população, na plateia, assistindo a tudo sentada, de braços cruzados, quase sem esperança de que exista algo que possa ser feito. A relação, pra lá de promíscua, entre o estado republicano - forte, soberano e cheio de privilégios -  e a sociedade, complexada pelo vira-latas de Nélson Rodrigues e repleta de culpados por aceitarem o jugo vindo através das migalhas, nos leva aos resultados de hoje, isto é, de extrema submissão aos senhores do poder que fazem o que querem, quando querem, tripudiam e riem da cara de todos, até deles mesmos, e, de quatro em quatro, ou de dois em dois anos, conquistam o direito legítimo de fazê-lo. Além da obrigação de votar e dos eventuais movimentos por mudança, que incluem as manifestações nas ruas e redes sociais, o povo brasileiro, raramente, participa de decisões políticas de verdade e esta cultura tem passado de geração em geração desde a antiga República quando só votavam os homens, os chamados 'cidadãos' e os coroneis, donos de grandes latifúndios, controlavam tudo em sua região, inclusive o voto dos subordinados. Os livros expressam muito bem a dependência: "eu te dou auxílio para educação, cuido da saúde de sua família, te dou o emprego, etc,. etc,. e você vota em quem eu disser". O voto de cabresto que os jornais de agora mostram o tempo todo. Diante dos desvios monstruosos de verbas públicas, políticos corruptos, votos secretos, imunidades, impunidades, mentiras e mais mentiras, promessas e mais promessas e das togas reluzentes - com raras exceções - a vestir autoridades com mãos pesadas, principalmente, contra quem não pode pagar ou só tem prestígio naqueles fatídicos domingos, dias de eleição, a maioria do povo brasileiro permanece inerte aos problemas da Nação, sem omitir opiniões, sem distinguir e sem acreditar que é possível deixar de ser apenas um coadjuvante e passar a mudar o fim daquele espetáculo que ele não quer mais somente aplaudir. Devemos acreditar que isto é possível, entretanto devemos fazer a nossa parte, ou seja, escolhendo melhor nossos representantes, a viabilidade de suas promessas, seu passado e não permitindo que o voto seja comercializado. Fácil? Não. Possível? Sim, desde que queiramos um Brasil melhor pra todos.